Uma grande polêmica sobre televisão tomou conta da mídia especializada no início desta semana. É que um texto publicado no blog Notícias da TV mexeu com nomes fortes na TV Globo.




O post em questão, publicado por Daniel Castro e Gabriel Souza, insinuam que a repórter do Jornal Nacional Patrícia Falcoski está conseguindo destaque na emissora por se envolver com um diretor poderoso.

As insinuações

“Ascensão misteriosa de repórter novata causa estranheza na Globo”, diz o título da publicação, que segue com argumentos do tipo: “Nenhum repórter da Globo de São Paulo apareceu mais no Jornal Nacional nos últimos dias do que Patrícia Falcoski. A jornalista, que tem apenas cinco anos de casa, teve mais entradas no telejornal do que veteranos como Roberto Kovalick, José Roberto Burnier e César Menezes”.

A publicação segue mostrando que a repórter, apesar de ter cometido uma grande gafe cerca de 40 dias atrás, durante a cobertura do Carnaval, voltava com protagonismo à grade da Globo.

Daniel também cita que nas redes sociais, Patrícia tem um bom relacionamento com Mariano Boni de Mathis, terceiro homem na hierarquia do Jornalismo da Globo e coordenador de coberturas especiais. Ele chega a citar que a após a publicação de seu texto um dos posts do diretor foi apagado das redes sociais.




“No último final de semana, por exemplo, Boni, como ele é chamado, reagiu com dois emoticons de helicópteros e dois de corações a uma publicação de Patrícia em que a jornalista festejava o término da cobertura da prisão de Lula”, explica o jornalista.

A polêmica

O texto caiu como uma bomba nos bastidores da TV Globo. Afinal, insinuava que cargos e destaques na emissora estavam sendo trocados por romances.

Nas redes sociais muita gente reagiu a notícia. A grande maioria dos comentários acusavam o post de ser machista e desvalorizar o esforço da repórter.

“A repórter vai lá, se esforça, tem seu trabalho reconhecido e vocês acham que ela conseguiu tudo isso porque o Boni comentou post no Instagram dela?”, ironizou uma internauta.

Resposta direta

Por meio de uma nota enviada pelo diretor-geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, a TV Globo saiu em defesa da jornalista Patrícia Falcoski.




“O post ‘Ascensão misteriosa de repórter causa estranheza na Globo’ causou, isso sim, revolta e repulsa de todos as pessoas de bem na Globo. As escalações de repórteres são feitas por critérios rigorosamente técnicos pelos chefes de reportagem, sob a supervisão de Cristina Piasentini, diretora de São Paulo. Patricia Falcoski, que tem se destacado com furos em casos complexos de investigações da Polícia Federal, foi escalada para o Cop pela chefe de reportagem Angélica Camargo e depois mantida pelo chefe de reportagem Walter Mesquita. Mariano Boni nada teve com a escalação.”

A carta segue explicando que os jornalistas citados por Daniel como profissionais que poderiam substituir Patrícia, estavam ocupados ou de folga. No final, ele ataca o blog o chamando de machista:

“É chocante que, em tempos de Metoo, de defesa da igualdade de gênero, um jornalista faça insinuações tão repulsivas e falsas e que afetam de forma extremamente prejudicial a vida dos citados. Quer dizer que, se do sexo masculino, quando repórteres jovens se destacam, é por mérito. Se são do sexo feminino, é por amizade? Como pode um jornalista se prestar a insinuar isso?”

Ele finaliza dizendo que se a repórter quiser entrar na justiça contra o blog, vai apoiar.