Uma megaoperação da Receita Federal vem investigando vários artistas da televisão brasileira. A operação começou no ano passado e já autuou mais de 40 funcionários da Globo.

A Receita acusa esses artistas e a emissora carioca de conluio para reduzir o pagamento de impostos e sonegar o Fisco por meio da “pejotização”.

Isso nada mais é do que a contratação por meio de um acordo entre a Globo e as empresas pessoais dos artistas, as chamadas pessoas jurídicas.

Advertisement

Na teoria, essa prática daria liberdade para os contratados fazerem outros tipos de trabalhos, como cinema, séries e comerciais. Para a receita, no entanto, essa seria uma forma reduzir as alíquotas devidas e sonegar impostos.

Artistas autuados

William Bonner, editor-chefe e âncora do Jornal Nacional foi um dos que recebeu uma autuação milionária e retroativa. Ele está recorrendo, assim como a Globo que nega qualquer tipo de irregularidade.

Advertisement

Até o momento, mais de 40 artistas do canal receberam autuação, sendo 20 âncoras de telejornais da emissora. Todos estão recorrendo.

Ao falar sobre o assunto, a Globo divulgou a seguinte nota:

“A Globo não comenta questões relacionadas a procedimentos administrativos, próprios ou de terceiros, mas esclarece que todas as formas de contratação praticadas pela empresa, inclusive em relação ao jornalista William Bonner, estão dentro da lei e todos os impostos incidentes são pagos regularmente.

Advertisement

Assim como qualquer empresa, a Globo é passível de fiscalizações, tendo garantido por lei também o direito de questionar, em sua defesa, possíveis cobranças indevidas do fisco.”

Advertisement