As provocações entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a Globo continuam. Em seu pronunciamento do dia 07 de setembro, Bolsonaro citou trechos de um editorial de “O Globo”, publicado em 1984, em defesa do golpe de 1964.

O texto que foi assinado por Roberto Marinho (1904-2003), começa assim: “Participamos da Revolução de 1964, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, ameaçadas pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada”.

Leia também: Ator da Globo Tarcísio Meira é condenado pela Justiça e vai perder muito; veja aqui

Advertisement

Em sua fala, o presidente disse: “Nos anos 60, quando a sombra do comunismo nos ameaçou, milhões de brasileiros, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, foram às ruas contra um país tomado pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada”.

Em 2013, ao se referir ao texto publicado em 1984, o jornal “O Globo” afirmou que “o apoio editorial ao golpe de 64 foi um erro”.

Advertisement

“O apoio a 1964 pareceu aos que dirigiam o jornal e viveram aquele momento a atitude certa visando ao bem do país. À luz da História, contudo, não há por que não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editorias do período que decorreram desse desacerto original. A democracia é um valor absoluto. E, quando em risco, ela só pode ser salva por si mesma”.

A menção de Bolsonaro ao editorial do “O Globo” não foi noticiada no Jornal Nacional. No entanto, o folhetim mostrou os diversos “panelaços” que aconteceram no país durante o pronunciamento do presidente. O jornal chegou a reproduzir 60 segundos de imagens dos protestos.

Advertisement