O apresentador da Band, Datena, ficou irritado na tarde desta sexta-feira, 22, ao ver, ao vivo, que o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, acusou a Band de pedir propina para falar bem do Governo.

“Hoje de manhã, por exemplo, o pessoal da Band queria dinheiro. O ponto é o seguinte: vai ou não vai dar dinheiro para a Bandeirantes? Ah, não vai dar dinheiro para a Bandeirantes? Passei meia hora levando porrada, mas repliquei”, disse Pedro no vídeo da reunião de ministro que foi divulgada.

Advertisement

Datena se enfureceu: “Que palhaçada é essa? E o cara dizer em uma reunião ministerial que a Band queria dinheiro hoje de manhã. Aqui não somos chacais, aqui ninguém é ladrão. Essa emissora tem uma história. E o senhor lave a boca ou então guarde a língua na boca para falar qualquer coisa interna ou externamente dessa emissora que eu respeito”.

Em seguida continuou e revelou quanto recebeu para fazer ações comerciais para o Governo Bolsonaro:

“Eu até me propus a fazer comerciais de graça para vocês da Caixa, onde vocês quisessem, para ajudar o povo brasileiro a receber esse auxílio. Agora eu me recuso a fazer qualquer comercial da Caixa e desse governo, eu me recuso, porque eu sou obrigado por contrato a ler comerciais aqui. Eu diz comerciais do governo no passado porque sou obrigado por contrato. ‘Ah, mas você recebeu’. Recebi R$ 12 mil por ação, eram quatro ações. Eu tinha que fazer, senão descumpro meu contrato”, assegurou.

Advertisement

Em seguida, garantiu que nunca mais entrevista Bolsonaro:”Eu não quero mais entrevistar o senhor presidente da República depois de uma atitude dessa. Gostaria que o presidente da República desse entrevista para quem ele quisesse, com todo respeito que tenho a ele, ao cargo dele, eu me permito nunca mais fazer”.

Leia também: Vaza salário de Fátima Bernardes e William Bonner; veja quem ganha mais aqui

Desde o ano passado documentos mostram que o Governo Federal passou a destinar mais dinheiro de publicidade pra SBT, Record e Band do que para a Globo, mesmo ela tendo mais público que as três juntas.

Advertisement

Coincidentemente, são as emissoras que evitam criticar Jair Bolsonaro.