William Bonner voltou a desmentir as afirmações de Jair Bolsonaro (sem partido) no Jornal Nacional, nesta segunda-feira (31). Dessa vez, o noticioso exibiu uma declaração do político em que o mesmo debocha dos protestos contra o seu governo no último final de semana, e o jornalista fez uma correção em sua fala.

“Mas não é verdade, as manifestações não foram pequenas. Reuniram milhares de pessoas em todos os 26 estados e no Distrito Federal. Em Brasília, em frente ao Congresso Nacional. No Rio foi no Centro. Quase todas as pistas da avenida Presidente Vargas ficaram fechadas”, disse Bonner.

“Em São Paulo, manifestantes ocuparam 10 quarteirões da Avenida Paulista, na imensa maioria, usando máscaras, as pessoas pediram impeachment do presidente Bolsonaro e mais vacina. As quase 500 mil vítimas da Covid-19 foram homenageadas em camisetas e cartazes”, finalizou o apresentador.

Advertisement

Vale lembrar que essa não foi a primeira vez que o âncora desmentiu alguma fala de Bolsonaro. Em março deste ano, o JN exibiu o trecho de um vídeo em que o presidente criticava a decisão do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, de limitar a circulação das pessoas nas ruas para conter a pandemia da Covid-19.

Na sequência, Bonner disparou: “Não é verdade… Na verdade, em caso de emergência de saúde pública, a Lei 13.979 concede às três esferas de governo o direito de adotar medidas restritivas como isolamento, quarentena e restrição à locomoções, entre muitas outras. É nessa lei que o governador Ibaneis Rocha e todos os outros governadores têm se baseado para declarar, por exemplo, o toque de recolher e não estado de dissídio, como declarou erroneamente o presidente da república”.

Advertisement
Advertisement