Marcos Mion foi demitido da Record no final de janeiro, no entanto, teve que cumprir o seu contrato com a emissora até o dia 28 de abril. Na manhã do dia 29, ele anunciou um novo projeto na Netflix e se livrou de vez das amarras contratuais do canal de Edir Macedo, que o proibiram até de falar sobre autismo na Globo.

O contrato com a Netflix estava sendo feito há alguns meses, no entanto, só pode ser anunciado nesta semana, com o final do contrato do apresentador com a Record. O artista estava recebendo o seu salário, mas o canal fazia de tudo para amarrá-lo.

A Globo, que raramente pede a liberação de artistas de outras emissoras, solicitou à Record para que Mion falasse em um de seus programas sobre autismo. A emissora negou o pedido e proibiu o apresentador de falar sobre o assunto.

Advertisement

A demissão de Marcos Mion não foi bem vista nem pelo público e nem pelos anunciantes do canal. A próxima edição de A Fazenda, que está marcada para setembro, já contava com um plano comercial pronto e tinha Mion como garoto-propaganda da atração. No entanto, os embates entre o apresentador e o diretor do programa, Rodrigo Carelli, se tornaram frequentes.

Marcos Mion estava no time da Record desde 2010, quando estreou com o programa Legendários, que durou até 2017. Depois, ele ainda apresentou Ídolos, A Casa e A Fazenda, por três temporadas. Mion também fez participações em novelas como Vidas em Jogo (2011), Rebelde (2012) e Topíssima (2019).

Advertisement
Advertisement