Em uma participação no programa The Noite, de Danilo Gentili, Caio Castro revelou que o manobrista de seu condomínio chorou ao bater a sua Ferrari, avaliada em R$ 2,6 milhões, na pilastra da garagem.

“Meu apartamento em São Paulo tem garagem com manobrista, né? Teve um dia que eu cheguei: ‘Ô beleza! Boa noite! Como vai? Subi… Deu quatro minutos e o interfone tocou. Aí falei: ‘Ué… Beleza, acho que trouxe comigo a chave… Alô?’ E i rapaz chorando: ‘Ô, Seu Caio. Eu bati seu carro’. Eu achei estranho… Não entendi. Ele estava muito desesperado mesmo. Muito nervoso. (Perguntei) ‘Bateu como?’ Aí ele disse: ‘Não, não. Bateu aqui. O senhor pode descer?”, lembrou ele.

“Peguei o elevador de manhã e o síndico do prédio disse: ‘Que situação, né, Caião?’ E eu: ‘P***! Bateu mesmo’ (risos). Tinha batido o retrovisor numa pilastra (…) Meu carro você tem que engatar e acelerar, mas o pé tem que ser na manha. Você dá um totozinho e ele dá um ‘vráa’. Foi aí que bateu e quebrou. É a falta de costume. Mas ele não teve culpa. Deu tudo certo. O cara está lá até hoje”, disse o ator.

Advertisement

Ao falar sobre a sua paixão por automóveis, Caio disse que não economiza.

“Todo mundo que conheço e tem esses carros esportivos diz que só sai no fim de semana porque, na hora que ele for vender, a quilometragem vai estar baixa. Eu falo: ‘Ô chefe, você para não sei quantos milhões num carro pra ficar andando no fim de semana?’ Meu carro tem mais de 30 mil quilômetros rodados (…) Eu ando mesmo. Ando para ir na padaria, pô. Carro é feito para andar”, completou.

Advertisement