A Globo abriu uma nova cota de patrocínio para o BBB21, no valor de R$ 59 milhões e já conta com uma fila de anunciantes. Em novembro o reality contava com uma renda bruta de R$ 470 milhões, com os novos patrocinadores, o valor passou para R$ 529 milhões.

O grande sucesso dos anúncios fez com que a cúpula da Globo abordasse uma nova estratégia. Ao invés de uma cota para sete anunciantes, o reality do próximo ano contará com oito, dois a mais do que neste ano.

Três das cotas são chamadas de Big, vendidas a R$ 78 milhões cada e negociadas com a Americanas, PicPay e Avon. Essas três empresas irão aparecer em todos os conteúdos envolvendo o BBB no Grupo Globo: Tv aberta, Tv paga (Multishow) e digital.

Advertisement

As demais cotas são denominadas de Anjo e foram negociadas para C&A, Amstel, Seara e McDonalds. A lanchonete entrou no lugar da rival Burger King, que patrocinou a edição de 2020. Inicialmente seriam quatro empresas, mas a Globo abriu mais uma vaga para a P&G.

Além das cotas principais, a Globo colocou outras opções. As cotas Almoço do Anjo e Mercado BBB, no valor de R$ 18 milhões cada, assegura a presença da marca em dois momentos importantes do jogo. Já as cotas para propagandas de 30 segundos nos intervalos de todos os episódios saem no valor de R$ 4 milhões.

Advertisement

Pelo menos dez anunciantes ainda aguardam na fila por ações de merchandising no reality show. Eles dependem da estratégia do diretor de Variedade J.B Oliveira, o Boninho.

Advertisement