A Globo pediu esclarecimentos à Rede Amazônica, sua afiliada em Roraima, após as acusações feitas pela jornalista Ellen Ferreira contra o ex-diretor de jornalismo da emissora, Edison Castro. A jornalista foi surpreendida ao voltar ao trabalho, após se recuperar da COVID-19, e receber a notícia de que havia sido demitida. De acordo com ela, o desligamento seria por conta das suas denúncias de assédio.

Em nota, a Globo afirmou que apesar de seguirem a mesma linha editorial, as suas afiliadas são independentes.

“A Globo reitera que o respeito é um valor fundamental do seu Código de Ética. A empresa repudia qualquer tipo de assédio ou preconceito, que não são tolerados no ambiente de trabalho em nenhuma hipótese. Os esclarecimentos sobre o que ocorreu devem ser dados pela afiliada”, afirmou a emissora em um comunicado enviado à imprensa nesta sexta-feira (24).

Advertisement

A emissora ainda informou que as denúncias da jornalista foram enviadas para apuração em um setor interno do canal.

“O diretor de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, ao receber e-mail da jornalista Ellen Ferreira, entrou imediatamente em contato com o setor de afiliadas para que a queixa fosse transmitida à Rede Amazônica”, informou a nota.

Advertisement

Até o momento, a Rede Amazônica ainda não se pronunciou sobre o caso.