Um dos jornalistas mais famosos do país, William Waack teve uma conturbada saída da TV Globo após um caso de racismo.



Urgente agora: Fernanda Gentil choca diretor da Globo revelando namoro: é a Grazi Massafera; veja aqui

Depois de fazer barulho com seu canal no YouTube, onde analisava a política e economia nacional, ele mudou de vida.

É que com a chegada da CNN no país, maior canal de notícias do mundo, ele será o principal âncora da emissora.

Em entrevista recente à Luiz Felipe Pondé, em seu canal do YouTube, William Waack detonou a TV Globo pela primeira vez.




Leia também: Descoberto quanto ganha por mês um repórter da TV Globo local; descubra aqui

Segundo o jornalista, a emissora busca agradar à esquerda e por isso comete ações equivocadas:

“Desde 2013 a Globo não foi capaz de entender que, enquanto ela buscava aplausos de grupos de esquerda, que são pagos com dinheiro público desviado para destruí-la, uma parcela crescente da população brasileira passava a ver a TV Globo como mais uma ferramenta da perpetuação da miséria e da ignorância intelectuais e políticas no Brasil, porque é assim que ela ganha dinheiro”, disse.

Continuou dizendo que a emissora acaba perdendo a credibilidade, por causa de suas decisões:



Leia também: Atriz da Globo dá declaração após flagra traindo marido “corno manso”; veja aqui

“Ela se colocou, por decisões editoriais equivocadas e atitudes de alguns dos seus executivos, numa situação que hoje, na verdade, temos que olhar que os papeis dos grandes grupos de comunicação foram destruídos, perdeu a credibilidade. […] Como é que um grupo privado, lucrativo, bem organizado e que vive da imagem consegue se colocar numa imagem tão negativa”.

William Waack também criticou o politicamente correto (que o demitiu por fazer piadas racistas):



Leia também: Fernanda Gentil choca na Globo revelando namoro com Massafera: é a Grazi; veja aqui

“Na verdade, é um país que combinou acreditar em coisas erradas, achando que está sendo bonitinho. O politicamente correto vem daí. Ele não é outra coisa senão uma narrativa da realidade por interesses políticos de grupos determinados, mas isso consegue ter um verniz de que é bonitinho e sinalizou avanços. Mas não sinalizou avanços, porque o país continua tão injusto, desigual e racista como sempre foi”.

Você pode ver a entrevista completa abaixo:



loading…