Desde que foi demitida da TV Globo, a atriz Maitê Proença não polpou palavras em entrevistas sobre a emissora carioca.



Leia também: Substituto de Evaristo Costa odeia nome verdadeiro e quer lugar de Bonner
Em uma das mais recentes, dada ao programa Roda Viva, da TV Cultura, por exemplo, ela contou sobre situações de assédio entre diretores e atores.

“Eu fui assediada várias vezes, mas dava um ‘passa-fora’ para acabar aquela situação”, disse, afirmando que para colocar pressão, os diretores podem dar ou retirar papeis dos atores.

Leia também: 5 Famosos que graças à internet sabemos que são bem dotados

“Às vezes o sujeito é inteligente. Passa dez anos tirando papéis de você porque não cedeu ou falou alguma coisa que não agradou. Ele mina seu trabalho”




Segundo Maitê, uma vez um diretor homossexual tentou derrubá-la para conseguir ficar com seu namorado: “Um diretor queria meu namorado. Ele precisou me tirar do caminho porque achava que seria mais fácil chegar a ele. Depois de seis meses que, em conversa com Boni, fiquei sabendo o que ocorreu.”

Leia também: “Fui contratada para namorar”, diz ex-atriz XXX sobre Thammy, que desmente

Ela continua dizendo que o diretor ainda inventou uma situação para tentar prejudicá-la:

Esse diretor tinha me pedido para jogar uma garrafa contra a parede, como se fosse um ensaio. Ele gravou, mandou para o Paulo Ubiratan e disse eu que era louca e que era impossível me dirigir”.

Leia também: Estudo revela quantas vezes homens devem se masturbar para evitar câncer

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here