A morte repentina do apresentador Gugu chocou o Brasil há algumas semanas, quando o país só falou neste assunto.



Leia também: Concessão da Globo Minas em BH vence em breve e pode estar ameaçada; veja aqui

Agora, com a guerra familiar pela herança dele, que estava entre as maiores fortunas dos famosos do Brasil (veja a lista completa aqui), novas histórias começam a surgir.

Como Gugu não deixou nada para a mãe de seus três filhos, Rose di Matteo, começaram especulações sobre o porquê.



Leia também: Ator da Globo chama Jesus de bêbado, é acusado de assédio e pode ser demitido a qualquer momento; veja detalhes e nomes aqui

A jornalista Flavia Azevedo, do Correio, escreveu que “de bonzinho, Gugu só tinha a cara”.

O texto publicado no dia 24 de dezembro critica a postura do apresentador, que fez história no SBT.



Leia também: Após “cheiro de maconha”, Ísis Valverde vira “destruidora de casamentos”; veja aqui

“Supondo que vivessem maritalmente (no caso, em união estável), só um homem perverso e sádico tiraria da própria viúva direitos básicos. Um prazer mórbido de fazer com que Rose morra com ele, simbolicamente, na hierarquia da estrutura familiar”, diz ela.

Em seguida, fala também sobre as insinuações de que Gugu era gay e que só estava com Rose por aparências:




“E se ficar provado que eram apenas amigos? A coisa também é grave. Supondo que Rose foi uma companheira que serviu pra dissipar os frequentes questionamentos sobre a sexualidade do apresentador – porque para ele era importante performar o “homem hétero tradicional” – tinha era que ser herdeira majoritária com carta de agradecimento por estar nesse arranjo mantendo as aparências, até o trágico final”, diz.

O que você acha?